terça-feira, 14 de março de 2017

40 minutos


Prestes a acabar o tempo e lá se foi o tempo. 40 minutos e 1 segundo... Por que passou depressa demais? Faltava apenas isso para acabar de correr a mediação na veia e receber alta para casa.

Foi um despertar de tanta reflexão.

Há mais - 40 minutos - era tão mais. E vida louca encurtou os 40. 

Uma eternidade parecia um capítulo de uma novela numa sexta feira - e o telejornal - então? Com takes infindáveis... !!!

Dimensionando ainda mais, porque o 'mais' é relativo aqui - porém - quero expressar abertamente o quanto se tornou tão - MENOS. 365 dias era uma baita jornada e com 9 meses para acabar o ano percebe-se que já estamos quase lá. 
Dias já não são mais dias. Dias - são maratonas. Mas não quero maratonas. Por regras de sobrevivência parei nos 40 - min. Todavia não desejo mais 40 - minutos. Não quero ser alguém igual há 40 minutos - vamos despertar nas pessoas o que de melhor elas podem ser, ter ? 

Não precisamos de mais tempo. Apenas investir no tempo. Precisamos valorizar o tempo - oportunidades. Viver este tempo. Viver o amor do tempo, a empatia do tempo - A esperança do tempo. 

Condições resolutivas para as questões da vida! Que mau súbito! e desejar ver a vida passar logo - não é desejo - é tortura. 
O tempo realmente não vai parar. 
#Porqueseriavidasenãofosseparaviver? 
Ahh! Vamos realinhar UMA coisa neste momento... Eu e você... Você e eu...
É clichê e muito poderoso o que vou dizer:

Nunca desista dos seus sonhos.
Tenha fé


Reinventar é uma arte.
Vamos nos reinventar.

Toda ajuda vem de Deus. Que glorioso =)

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Não vou te perder - para elas...

Ola, pessoal
Hoje vou falar de mim - mas principalmente "dela" - amada, linda, guerreira e mulher de Deus - que nos últimos dias tem enfrentado gigantes - que ora não está bem fisicamente  - porém, cheia cheia cheia de fé - sempre dizendo  "tudo vai ficar bem"
Falo da mulher mais especial da minha vida! Mãe, querida!

Domingo que passou, era cedinho e estava muito interagida com a internet, em meu quarto - especialmente - redes sociais...
Ela apareceu -  no vão da porta - que estava levemente encostada; e veio a pergunta: tudo bem, filha?
Sim, mãe! Respondi ainda interagindo com o celular!
Mais alguns minutos depois - a vejo com a cabecinha novamente no vão da porta - desta vez - sem dizer nada.
Ah, aí incomodei! Fiquei chateada. Não com ela! Comigo, lógico
Fiquei uns 5 minutos chocada.
Convicta da minha falta de delicadeza para com a minha Deusa, larguei tudo que certamente era insignificante e fui ao seu encontro...
A porta do quarto dela estava aberta!
Deitada em sua cama, lendo aquele livro que já estava na metade - serena que só ela  - lá se foi um sutil - mãe, posso entrar? Preciso conversar...
Com seu zoinho, me olhando através daquele óculos engraçado, ela disse: vem aqui... Afofando a cama para me deitar ao  seu lado...
Ah que momento incrível. Bate-papo espetacular... Juntas, buscamos o melhor da vida.
Após aquela manhã, fomos almoçar na minha vó - acabei esquecendo o celular no carro da Quel e resumindo: fiquei sem o celular por quase três dias e cheguei a mais obvia conclusão que não quero perder minha mãe - nem aqueles que amo muito. amo mesmo - para elas - para as redes, Para internet. Nem para qualquer outra coisa tola.

O curioso é que não basta só doar para receber - não basta pedir atenção, então ter - pessoas precisam cumprir seus papeis. Outrora naturais - tão precisos quanto satisfatórios - que as vezes se esvai por conta de um turbilhão chamado: modernidade!

As redes consome. E ultimamente estou sem paciência com ela... Porque além de viciar - Estraga - Até o seu benefício, seja um estudo ou até mesmo trabalho - confunde e desfoca o que era para ser foco... Afasta pessoas de pessoas. Afasta olhos nos olhos... Frisando que todo esse comentário incomoda a mim! Principalmente neste momento que estou vivendo. Senti de compartilhar esta experiência aqui e aconselhar - não troque momentos de qualidade com a sua família por coisas secundárias. Existem oportunidades que não voltam mais...

As ultimas semanas foram estressantes e corridas para mim, e confesso o desgaste -- Largar tudo e preferir sentir o calor do amor que tem em minha volta -  foi libertador. Por mais que o tenha vivido antes - quando dei por mim - senti falta do que já havia provado...
Pode ser que isso já tenha acontecido com você... O amor está tão perto - mas você não o reconhece e tudo desvanece - parecendo não ter sentido (Nesta hora estou generalizando mesmo)... Mas pare e pense!! Reflita no que realmente importa!

Faço preces por menos tempo em celulares e mais cafezinhos na mesa - mais dedos de prosa - mais diálogos - mais verbalização... Mais equilíbrio nos relacionamentos - mais empatia...

Mais disputas de Pessoas com Pessoas - não de pessoas com coisas!
Mais toques
Risadas diretas
Amores envolvidos
Encontros
Soltamente
Leves e entregues ao momento - na qualidade de um bom relacionamento. Marido e Mulher - Pais e filhos! Irmãos! Netos com seus avós... E por aí vai...

Voltando a minha Deusa...

Ah, mãe! Por mais momentos saudáveis ao seu lado.
Ah, mãe! Prometo te ajudar em tudo e ficar sempre ao seu lado - seja para o que for! Promessa não de uma rede social, mas de uma vida...
Ah, mãe! Creio, no infinito poder de Deus - que tem o poder de transformar qualquer dor em alegria. Quero sorrir muito ao seu lado.

Enfim - esse papo de "redes sociais" só foi um susto no meio de um escuro para me ensinar que vale a pena - amar. Querer amar. Se esforçar para amar!


terça-feira, 22 de março de 2016

Resiliência

Oii queridos =)))

Como é de conhecimento de alguns, em dezembro/2015 tive um surto - crise na E.M... Detalhes no post anterior (link)
Porém,  esqueci de contar outros detalhes...

Quando estava lá, rodeada pelos residentes, sendo bombardeada de perguntas ***  Lá estava também - o Dr Léo -  chefe da Neurologia - Observando as questões dos residentes e ensinando...
Conversa vai e vem e o Dr Leo fala - com muita propriedade: segundo os sintomas que ela relatou, a lesão está ativa muito provavelmente na T9, T10  - 3, 5 dias de pulso melhoraria o estado dela...
Neste instante um dos residentes questionou: como o senhor pode afirmar com tanta certeza – ela nem fez a ressonância magnética...
Dr Léo olhou com uma cara para ele -  AI AI AI  - e ninguém ousou dizer mais nada ref a essa questão. E continuamos a conversa...
Várias hipóteses foram levantadas - a principal - que não estava reagindo ao tratamento... O Dotô abriu 70% de chances de falhas no tratamento por ser um fato novo... Nunca havia sentido este sintoma...
Mas toda a certeza só teria depois do resultado das novas imagens e das comparações com as imagens anteriores...

Bom - Um mês e meio se passou!
Tive que esperar o convênio liberar o exame RM - Nesse meio tempo fui recuperando com bastante rapidez - só que o medo de precisar trocar de medicação - me perseguia. Confesso! Ah, sou ser humano. Contudo, depositei a minha confiança em Deus, por mais que ela, neste caso, tivesse sido parcial. De um lado fiquei bem frágil e de outro - Apegada a Deus. Porque só Deus mesmo. Ele sabe o quanto sofri com as picadas diárias - e tomar um comprimido ao dia - é TUDO DE BOM! Meu organismo está mais que acostumado ao tratamento e não consigo pensar em outra possibilidade no momento a não ser a cura total - porque sei que vivo a cada instante um pedaço deste processo.

No retorno ao médico - com o resultado da RM crânio e torácica -  em duas horas de consulta - Colocamos todos os pingos nos I's...
De fato Dr Léo (o vidente, kkkkk), estava coberto de razão. Lesões novas na T7, T8,T9 e T10,
Os residentes pagaram um pau fih (linguagem dos manos, yeh - hahahahaha).
Em contra-partida, considerando que recuperei muito bem, ela não foi considerada grave.

Outro fato surpreendente é que várias lesões que eu tinha no SNC simplesmente sumiram... uma e outra, tá aqui... Mas são só cicatrizes. Marcas. Ô corraboa (linguagem dos meus cearenses que amo de paixão)!!


Segundo o Dotô - não poderia ter lesões novas no cérebro - ai sim seria preocupante...

Quanto a medição - Nem vou trocar mais! Amém!

Agora entro no assunto do tema da postagem!
Sou extremamente imperfeita, fraca, ansiosa, medrosa às vezes, mimada outras vezes - mas encontrei a capacidade de praticar resiliência!
Gente, eu prefiro falar dos meus defeitos - do que proferir palavras de qualidade sobre mim. Eu tenho tanto medo do 'sou' 'eu sou' 'sou' ah o 'sou'!
Mas sinto em destacar - sou resiliente.
Com humildade falo de novo - sou resiliente.
Queria tanto que as pessoas descobrissem esse poder. Assim - não desistiriam. Não colocariam um fim - A Esperança.

Voltando para mim...
Descobri uma qualidade que não quero perder jamaisSSSSSSSSSS...
E isso não vem de mim... Não vem dos outros...
Vem de uma pessoa apenas...
Deus!

O poder dEle se aperfeiçoa na minha fraqueza.
Sua grandeza sobrepõe infinitamente ao pó que eu sou
E minhas remungações e mimimi de filha nem se compara ao Seu cuidado emitente! Ele ensina, corrige, ama!


Quanto a tudo que passei - Resiliei (palavra do dicionário Mayarês)

Quanto ao futuro - Puxa vida - ele não é meu... Vou seguindo, lutando por cada projeto de vida (propósito), confiando no incerto que para Deus já é certo. Ele determinou. Estabeleceu. E mesmo humanamente desconfiando em alguns auges da vida - a Graça me permite alcançar - e é a coisa mais predominante da qual posso me 'gabar' - (xiiii, rimou - e isso não foi premeditado, mas quis fazer esse comentário) (xiii meio que rimou de novo... hahahaha)! e vou ficando por aqui


Amo vocês!

May